Consulta Infantil

Avaliação ginecológica na criança

O acompanhamento infantil é realizado habitualmente pelo Pediatra. Há alguns casos em que o próprio Pediatra encaminha a criança ou a família decide levar para orientação com Ginecologista. Essas queixas são habitualmente alteração no desenvolvimento, puberdade precoce, sintomas específicos da genital, secreção vaginal alterada, sangramento vaginal ou suspeita de abuso.

Nessa fase não há indicação de acompanhamento anual de rotina pelo ginecologista para todas as crianças. As consultas são realizadas de acordo com a demanda.

É importante consultar com um ginecologista que esteja acostumado a atender crianças, pois a dinâmica da consulta é diferente da consulta ginecológica para adultos.

 

Acompanhamentos

1
Preocupação com Higiene íntima na infancia

Muitas queixas de secreção vaginal alterada na infância estão relacionadas a higiene inadequada. A consulta ginecológica serve para ajudar a família e a criança nessa etapa, além de afastar possíveis doenças.

2
Primeira Consulta

Para paciente sem atividade sexual a primeira consulta inclui principalmente conversa, esclarecimento de dúvidas, orientações sobre o corpo e a higiene da genitália de acordo com cada idade. Nesses casos, o exame físico serve para confirmar que as modificações estão de acordo com o estágio de desenvolvimento esperado para a idade. Mesmo assim, ele não é obrigatório no primeiro momento. Não sendo caso de urgência, se a criança não estiver confortável é possível realizar o exame físico em um segundo encontro.

3
Primeira Menstruação

A partir do momento em que a menina menstruou, se sentir necessidade, deve ser levada ao ginecologista. Nunca à força. É importante a orientação sobre o que esperar antes, durante e depois da menstruação, além de orientação sobre higiene íntima.

4
Principais Queixas
  • Secreção alterada da vagina, mesmo que sem iniciar atividade sexual;
  • Sangramento vaginal logo após o nascimento;
  • Sinais ou sintomas de puberdade precoce ou tardia;
  • Sangramento vaginal por trauma;
  • Suspeita de abuso;
  • Preocupação com menstruação cedo ou tarde;
  • Dúvidas relacionadas à higiene da genitália.
5
Itens relacionados

Veja também em Saúde da Jovem.

*As informações a seguir são apenas para orientação inicial, a avaliação dos sintomas deve ser feita por um médico durante uma consulta completa, incluindo exame físico. Apenas na consulta com uma avaliação integral é possível fazer o diagnóstico correto e estabelecer o tratamento adequado para cada caso.