Dicas de Saúde

20/01/2017

Mulheres, a saúde ginecológica é tudo! – Coluna Janeiro Qual Fármacia

A ginecologia é a área médica que cuida diretamente da saúde da vagina, útero, ovários e mamas. Como médicos temos a responsabilidade de cuidar do indivíduo como um todo e rastrear para as doenças de acordo com cada idade. Por isso, na prática, a ginecologista é a médica da mulher jovem, adulta e na maior idade.  Além do rastreamento das doenças como câncer de colo uterino e câncer de mama, nós ginecologistas, temos o papel fundamental de orientação sobre as fases da vida da mulher desde o desenvolvimento dos sinais de puberdade, menstruação e iniciação sexual,  passando pelos períodos de cólicas, sangramentos, alterações de libido e a doenças propriamente ditas, à menopausa e os sintomas que chegam com a queda dos hormônios.

Nossa formação inclui o acompanhamento da gravidez, parto e pós-parto. Essa área é chamada de obstetrícia e parte de nós opta por trabalhar apenas com uma ou outra área. Uma mulher saudável apresenta bem estar tanto na parte física, quanto social e psicológica, ou seja, as relações com o trabalho, família, lazer e mesmo a vivência da sexualidade são diretamente ligadas à qualidade de vida e à saúde. Saúde corresponde não apenas a ausência de doença. Quando necessário tratamento, este poderá ser clínico com medicamentos ou mesmo cirúrgico.

As queixas mais frequentes no consultório são:

  • corrimentos,
  • sangramentos,
  • cólicas,
  • preocupação em estar com doenças sexualmente transmissíveis,
  • dor na relação sexual
  • baixa libido.

Além dessas queixas, doenças como miomas, cistos ovarianos, pólipos estão cada vez mais sendo diagnosticados pelo acesso via ultrassonografia. A maior parte das doenças ginecológicas tem curso benigno e dispõe de tratamento curativo. A melhor forma de prevenção é realizando o acompanhamento de rotina com sua médica de confiança.

Atenção. Ao contrário dos homens, a mulher tem mais dificuldade de investigar e conhecer sua anatomia. Com a ajuda de um espelho e iluminação intensificada é possível ver a parte externa, porém existe a vagina, um canal de difícil avaliação pela própria mulher. Os principais indicativos de que pode haver algo errado são:

  • coçar,
  • arder,
  • mal cheiro,
  • secreções alteradas,
  • sangramentos irregulares
  • e o surgimento de lesões.

O correto é procurar sua ginecologista para uma avaliação detalhada e tratar logo que surgirem sintomas.

Já que estamos em período de férias, é preciso ter atenção com a saúde ginecológica com relação à praia, sol e piscinas, já que a umidade e o calor podem acarretar proliferação de fungos. É importante manter a higiene adequada e evitar permanecer longos períodos com roupas úmidas. Lembrando que a parte interna da vagina, onde ocorre a penetração, não deve ser lavada, apenas a parte externa.

Com relação às festas e comemorações, vale lembrar do uso do preservativo que além de ser a melhor forma de prevenir contra doenças sexualmente transmissíveis, evita o início de ano com uma gravidez não desejada.

Cuidar da saúde ginecológica é mais fácil e importante do que parece!

Dra Thalia Maia

Dra. Thalia Maia

Ginecologista

Brasília – DF.

Leia os demais temas da Coluna Dra Thalia Maia no Site Qual Farmácia