Dicas de Saúde

23/06/2016

Depressão na gravidez – Como saber e o que fazer?

Clarissa Suassuna – Psicóloga – CRP 01.18113

Alvo de muitos sentimentos de culpa e de julgamentos, a depressão na gravidez atinge muitas mulheres atualmente. Nós, mulheres, somos criadas para maternidade e acreditamos que será um momento lindo e perfeito. Quando nos deparamos com sentimentos de tristeza, de raiva, de ansiedade ou de angustia somos alvo de críticas e questionamentos. A depressão nesse momento da vida das mulheres não quer dizer que a futura mãe não sonhava em ter um filho e também não quer dizer que ela não deseja mais a gravidez. Ela pode estar ligada a alterações nos hormônios que ocorrem durante gestação além de complicações na gravidez atual ou gravidez anterior, rotina estressante e problemas no relacionamento conjugal.

Alguns sintomas para depressão na gravidez são:

  • Tristeza e crises de choro;
  •  Irritabilidade;
  • Ansiedade;
  • Aumento ou diminuição do apetite;
  • Sentimentos de culpa e/ou perda;
  • Falta de interesse em atividades rotineiras;
  • Insônia ou sonolência exagerada.

E o que fazer se nos depararmos com esses sintomas? Em primeiro lugar precisamos avaliar se é realmente um caso de depressão. É comum mulheres grávidas terem alguns desses sintomas ao longo da gravidez devido à alteração nos hormônios. Por esse motivo o ideal é procurar um profissional para acompanhar as futuras mamães nesse momento de gestação.  A psicoterapia é importante por ser um momento de escuta, onde podemos falar de nossos receios e angústias sem sermos julgadas, além de ser um espaço para facilitar o autoconhecimento, muito importante também nessa fase.

Importante lembrar que a falta de apoio emocional e psicológico na gravidez está diretamente ligado a ocorrência de depressão pós-parto.

Clarissa SuassunaPsicóloga – CRP 01.18113

E-mail: clarissapsicologa@thaliamaia.com.br