Dicas de Saúde

04/05/2016

Coletor Menstrual

Tabu, mesmo entre médicos, o uso dos coletores menstruais é uma realidade e ponto de dúvida de muitas mulheres que me procuram no consultório.

O coletor menstrual é um dispositivo de barreira com formato de copinho de silicone, ajustável ao corpo e desenvolvido para coletar o fluxo menstrual internamente. Ele é maleável, o que facilita na hora de colocar na vagina. Diferente do absorvente interno, que é inserido ao fundo do canal vaginal, o coletor fica na entrada da vagina, além de coleta o fluxo ao invés de absorvê-lo.

Cada marca tem suas especificações e tamanhos. Mais freqüente é encontrar 2 tamanhos: o menor para mulheres que não tiveram filhos e o maior para mulheres que já tiveram filhos.

  • Benefícios: Economia, Consciência Ambiental, Portabilidade.
  • Desvantagens: Não utilização em virgens e no pós-parto; Dor, resistência e aumento das cólicas (associados ao posicionamento incorreto); Esvaziamento em locais públicos.
  • Colocação: Basta dobrar o coletor e inseri-lo na vagina, lembrando que não precisa empurrá-lo até o fundo, igual o absorvente interno. Ao colocar ele todo, o coletor vai abrir e fazer um barulho, o que significa que foi colocado corretamente.
  • Duração do produto: Higienizado de forma correta, de cinco a dez anos.
  • Higienização: Com água fria e sabão neutro. A cada ciclo, o ideal é limpar com água fervente.
  • Intervalo do Esvaziamento: Isso depende do fluxo menstrual de cada mulher. Se for intenso, a cada 6 horas. Mas pode chegar até 12 horas direto, com fluxo normal. Não atrapalha ao urinar.
  • Candidíase ou outras doenças: Os fungos gostam de calor e umidade, então se a mulher já tiver uma pré-disposição à doença, associada a outros fatores, poderia aumentar o risco. Caso contrário, o uso do coletor não causa infecções.
  • Cheiro: Como o sangue não entra em contato com algodão ou oxigênio, o odor é bem menor comparado aos outros tipos de absorventes.
  • Incomoda durante o uso: Com a colocação de forma adequada, não.
  • Uso compartilhado: Nunca. É de uso pessoal e intransferível, isso evita transmissão de doenças.

O ponto que mais me preocupa se relaciona ao uso correto e principalmente à higienização adequada, tanto para evitar doenças em quem faz uso , como nas que não fazem uso do produto, mas tem acesso aos locais onde ocorreu o esvaziamento, como pias e vaso sanitário.

Veja mais informações no nosso Perguntas Frequentes.

Veja a entrevista da Dra Thalia Maia sobre coletor menstrual na TV Brasil.